Um novo “perigo” para os condomínios

Você já pensou na segurança do condomínio e sua relação com as muitas mercadorias que estão chegando todos os dias? Sabe-se que com esta pandemia as vendas pela internet tiveram um acréscimo significativo. Segundo o Compre&Confie, o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com o isolamento social, muitas empresas, para não perder mercado e atingir um número maior de clientes, aceleraram a transformação digital para passarem a vender pela internet. Se você observar a quantidade de encomendas que chega diariamente ao seu condomínio, poderá atestar esta situação.

O que tem acontecido e já foi até motivo de alerta é a forma como estas encomendas são descartadas no lixo reciclável. Veja o exemplo em anexo com etiquetas e nota fiscal que foi descartada.

Se você observar uma encomenda tem muitas informações que são restritas:- Nome do destinatário;
– Endereço: Cidade e Bairro;
– CPF;
– Compra que foi realizada;
– Códigos de barras;
– Valor pago.

São informações confidenciais que somente ao dono dizem respeito e, muitas vezes, estas “caixas” são descartadas no lixo dos condomínios, sendo um chamariz para pessoas mal intencionadas que, através destas informações, podem levantar uma série de dados a respeito da pessoa que descartou.

Tem pessoas que esquecem de tirar até a nota fiscal que, além de toda informação confidencial, também é um documento da garantia do produto comprado. Estas etiquetas que acompanham as mercadorias trazem muitas informações, assim como a NF.

Com estes dados, os malandros conseguem solicitar cartões de crédito, abrir contas em bancos e até conseguir empréstimos utilizando os dados que encontram nas notas fiscais.Também de posse destes dados, podem até conseguir contatar algum familiar, via telefone, por exemplo, e buscar mais informações importantes para a aplicação de seus golpes. 

Muito importante alertar os moradores que, antes de jogar estas caixas na área do lixo reciclável, devem retirar as etiquetas e observar se também retirou a NF. Agindo deste modo, se garante a segurança não só do morador, como também do seu condomínio. 

Fica a dica.

João Bosco Rebello

Sindico e Consultor

contato@rebelloconsultoria.com.br