Segurança em tempos de pandemia

Esta pandemia mudou muito nossas rotinas, nos obrigando a mudanças que não estávamos preparados, nos tirando da zona de conforto.

Os síndicos têm enfrentado em todo o Brasil um panorama difícil, pois novas regras que impõem isolamento social precisam ser observadas pelos moradores e, muitos, como sabemos, fazem ferrenha resistência.

As leituras que fazemos e os noticiários de modo geral alertam que uma volta à normalidade somente após a criação de uma vacina segura. Provavelmente, este ano ainda estaremos submetidos a muitos regramentos que vão impactar na vida condominial.

Com a pandemia, surgiram novas modalidades de golpes, especialmente nos condomínios, pois são muitos entregadores de todos os tipos de produtos e outra quantidade grande de prestadores de serviços e por aí a fora.

Já vimos nos noticiários diversas situações de roubos e golpes em condomínios que foram bem sucedidos e outros que foram abortados. Alguns por mero acaso.

Como sempre orientei os funcionários em curso, o bandido está à espera da oportunidade que encontra, muitas vezes, nas falhas dos procedimentos de segurança.

Seguem abaixo algumas orientações que tirei do site do Grupo Verzane&Sandrine de São Paulo e adicionei um pouco da minha experiência também. Espero que estas sugestões possam ajudar de forma prática a sua administração neste momento em que a segurança é fundamental em meio a esta pandemia.

“As adversidades provocadas pelo surto do Coronavírus (Covid-19) também devem impactar a segurança pública e privada. No caso dos condomínios residenciais em específico, é importante reiterar que poderá haver a elevação dos riscos, razão pela qual todos os protocolos de segurança já desenvolvidos devem estar em andamento e com a máxima atenção possível.

Ou seja, mais importante do que procurar por fórmulas mágicas, agora, a melhor maneira de garantir a maior proteção a esses empreendimentos será assegurar que os procedimentos de segurança originalmente criados estão 100% ativos e sendo cumpridos com máximo rigor. 

Além disso, outras orientações podem colaborar decisivamente com a segurança dos condomínios neste momento, como:

– As regras de funcionamento do condomínio, principalmente referentes à segurança, devem ser claramente estabelecidas (com a participação de todos) – e repetidamente lembradas aos condôminos e funcionários, preferencialmente em comunicados escritos e afixados nos ambientes comuns;

– Um sistema de segurança precisa de constante manutenção, por isso, verifique-o com alguma frequência para ter certeza de que está tudo em ordem;

– Peça, aos moradores, que redobrem o cuidado em informar à portaria quando receberão a visita de prestadores de serviço. Os responsáveis pela autorização do acesso somente deverão liberar a entrada no horário marcado e com a informação prévia por parte do condômino;

– Instrua, aos moradores, que façam uma seleção ainda mais rigorosa dos prestadores de serviço a serem contratados, observando antecedentes criminais e referências de trabalhos anteriores;

– Não deixe portões abertos ao receber ou se despedir de visitantes. Além disso, mantenha o seu veículo sempre fechado na garagem e sem objetos à vista;

– Nos momentos de chegada e de saída, antes de se afastar, garanta que o portão foi completamente fechado. Assim, impedirá entradas furtivas – principalmente se a entrada do seu empreendimento (seja de pedestre ou de veículos) estiver fora do campo de visão da portaria ou guarita;

– Invista na manutenção e atualização constante do sistema de iluminação;

– Cobre dos funcionários procedimentos de segurança que já são do conhecimento destes via treinamentos”.

João Bosco Rebello
Consultor/Treinamento
contato@rebelloconsultoria.com.br